Research Blog

MAXQDA Website

Análise da eficiência energética do sector da água português com o MAXQDA: Revisão da Literatura

Bem-vindo à minha primeira entrada do Diário de Campo! Aqui tentarei destacar o consumo significativo de energia do sector da água português e o potencial de eficiência energética existente que não é devidamente explorado. Este breve enquadramento ajudará a compreender a relevância e a necessidade desta investigação de Doutoramento e do trabalho de campo.

Em seguida, serão delineados os passos iniciais desta viagem, nomeadamente a revisão da literatura, e será explicado como ajudaram a preparar as tarefas seguintes: entrevistas e questionários.

Adicionalmente, será demonstrado como o MAXQDA auxiliou a simplificar algumas das tarefas necessárias e a superar as dificuldades encontradas.

Figura 1 - O investigador na barragem da Lagoa Comprida no Parque Natural da Serra da EstrelaFigura 1 – O investigador na barragem da Lagoa Comprida no Parque Natural da Serra da Estrela

Sector da água e consumo de energia: um breve enquadramento e contexto de investigação

O sector da água é significativamente dependente da energia, representando cerca de 4% do consumo global de eletricidade em 2014, e estima-se que mais do que duplique até 2040. Espera-se que as operações se tornem mais intensivas em energia devido a três razões fundamentais:

  • incremento nas captações de água para usos municipais e industriais;
  • maior dependência em recursos hídricos não tradicionais (dessalinização, reutilização de água);
  • maiores quantidades de águas residuais a serem tratadas a níveis mais rigorosos.

Dada esta tendência de consumo crescente de energia no sector da água, é imperioso reduzir o impacto ambiental e melhorar a eficiência energética de todas as instalações. Isto exigirá a identificação das barreiras prevalecentes no sector que impedem que o potencial de eficiência energética existente seja plenamente explorado, bem como a determinação dos vetores e incentivos mais adequados para facilitar a adoção de medidas de eficiência energética.

Figura 2- Aqueduto dos Pegões em Tomar, construido no século XVII.Figura 2- Aqueduto dos Pegões em Tomar, construido no século XVII.

Revisão da literatura sobre o sector da água em Portugal com o MAXQDA

Embora as barreiras à eficiência energética tenham sido amplamente investigadas em vários contextos e sectores, no sector da água este tema não foi devidamente avaliado, uma vez que não existem estudos minuciosos dedicados a este tópico e, possivelmente, apenas uma porção das barreiras existentes foi identificada e referida na literatura.

Dada esta lacuna existente na literatura, há uma clara necessidade de realizar uma avaliação minuciosa do sector da água português. No entanto, antes de iniciar as duas principais fases do trabalho de campo, especialmente a avaliação através dos questionários, foi necessária uma revisão sistemática da literatura para identificar quais são as barreiras e vetores impulsionadores para a eficiência energética que ocorrem neste sector, nomeadamente os já mencionados na literatura e os identificados noutros sectores que também se podem aplicar.

Habitualmente recorro ao Mendeley para gerir referências devido à sua interface simples e intuitiva e às sugestões de pesquisa, bem como à possibilidade de colaborar de forma online com outros investigadores. No entanto, foi com grande admiração e satisfação que, ao ler o guia gratuito Literature Reviews with MAXQDA, descobri que o MAXQDA também poderia ser utilizado para me auxiliar nesta tarefa. Com o MAXQDA é possível importar dados bibliográficos, e é também compatível com todos os programas de gestão de referências capazes de exportar as suas bases de dados bibliográficos no formato padrão (formato RIS). Fiquei ainda mais surpreendido quando descobri que para o Mendeley (e outros programas como Endnote, Citavi e Zotero) era possível importar os textos integrais juntamente com as referências para o MAXQDA.

Figura 3a- Exportação de dados bibliográficos do Mendeley para o MAXQDA.Figura 3a- Exportação de dados bibliográficos do Mendeley para o MAXQDA.

Figura 3b- Importação de dados bibliográficos do Mendeley para o MAXQDA.Figura 3b- Importação de dados bibliográficos do Mendeley para o MAXQDA.

Importação de dados bibliográficos

Ao importar referências bibliográficas, há a vantagem do MAXQDA codificar automaticamente os anexos de acordo com as palavras-chave neles definidas. Permite também a compilação e codificação dos títulos e resumos, para permitir a pesquisa, codificação e análises futuras. Além disso, é possível adicionar notas as entradas bibliográficas e guardá-las como memorandos.

Figura 4- Dados da literatura importados como códigos no MAXQDA.Figura 4- Dados da literatura importados como códigos no MAXQDA.

Também é possível pesquisar palavras-chave e segmentos de texto específicos nos textos integrais (Pesquisa lexical) não só para observar os resultados encontrados, mas também para os codificar e categorizar automaticamente nos sistemas de código de acordo com a sua importância e conteúdo.

Pesquisa lexical/artigo pesquisa lexical

Figura 5 - Pesquisa lexical no MAXQDA explorando a “falta de tempo” como um tema em toda a literatura.Figura 5 – Pesquisa lexical no MAXQDA explorando a “falta de tempo” como um tema em toda a literatura.

MAXQDA e revisão da literatura: conteúdo em foco

Inegavelmente, o MAXQDA provou ser um aliado importante na realização da revisão da literatura porque, enquanto os programas de gestão de referências se concentram nos dados bibliográficos, o MAXQDA permite tarefas centradas no conteúdo, tais como codificação e análises sistemática, qualitativa e quantitativa do conteúdo. Com o MAXQDA foi possível obter algum contexto não só sobre a frequência em que certos conceitos/termos são mencionados, mas também como ocorrem, bem como visualizar e explorar claramente os temas e termos centrais através de Nuvens de Palavras como a apresentada na Figura 6, obtida através da análise do texto de referências selecionadas. Isto permitiu recolher e enumerar mais rapidamente um conjunto de barreiras, bem como formular um questionário a colocar a vários intervenientes do sector da água em Portugal. Além disso, foi também possível identificar questões e tópicos relevantes a serem abordados em entrevistas.

Figura 6 - Nuvem de Palavras em forma de gota obtida a partir das referências, exibida no MAXQDA.Figura 6 – Nuvem de Palavras em forma de gota obtida a partir das referências, exibida no MAXQDA.

Nuvem de Palavras

Iniciativa Energia para a Sustentabilidade (EfS) – Universidade de Coimbra

Para concluir, gostaria de vos falar um pouco sobre o programa de Doutoramento no qual estou inscrito, porque o considero muito interessante e uma oportunidade única de aprendizagem que deve ser partilhada e anunciada a todos aqueles que querem desempenhar um papel importante no desenvolvimento sustentável da sociedade.

Figura 7- Nuvem de palavras com o texto descritivo (em inglês) da Iniciativa Energia para a Sustentabilidade.Figura 7- Nuvem de palavras com o texto descritivo (em inglês) da Iniciativa Energia para a Sustentabilidade.

A Iniciativa EfS congrega docentes e investigadores de mais de uma dúzia de unidades de I&D da Universidade de Coimbra com vasta experiência no ensino e na investigação, nomeadamente nas áreas da energia e do desenvolvimento sustentável. No âmbito desta iniciativa, são oferecidos programas de formação avançada, que incluem um Doutoramento em associação com o Programa MIT|Portugal, assim como um mestrado e um curso de especialização oferecidos no âmbito da Universidade.

Foi devido à natureza multidisciplinar da Iniciativa que decidi prosseguir o meu Doutoramento em Sistemas Sustentáveis de Energia, uma vez que permite abordar as várias questões de sustentabilidade de uma forma holística, sob várias perspetivas diferentes, tais como engenharia, arquitetura ou economia. Além disso, permite também uma colaboração enriquecedora, troca de ideais e oportunidades de aprendizagem únicas ao atrair estudantes altamente qualificados de diferentes origens educacionais, geografias e culturas.

Iniciativa Energia para a Sustentabilidade

Sobre o Autor

Bruno Miguel de Jesus CardosoBruno Miguel de Jesus Cardoso é detentor da bolsa #ResearchForChange da MAXQDA, e aluno do Doutoramento em Sistemas Sustentáveis de Energia na Universidade de Coimbra, Portugal. O seu projeto de investigação intitulado “Consumo de energia no sector da água em Portugal: benchmarking, barreiras e incentivos à eficiência energética” está em curso em Lisboa, Porto e Coimbra, Portugal.

MAXQDA Newsletter

Our research and analysis tips, straight to your inbox.